interrail1

Desde a transição do transporte ferroviário de sistemas de comunicação de token para sistemas de bloqueio automático tem surgido a necessidade de conexão especial de trilhos entre si para garantir a continuidade de circuito de via através deles, com resistência transitória mínima em bondes. A estrutura foi chamada “circuito ferroviário”.
Quase desde os anos 50 do século passado até hoje a estabilidade da operação de circuitos de trilhos tem sido garantida através de um método de solda de condutores elétricos na extremidade dos trilhos de junta livre. Isto tem levado à formação de “rachaduras na área de soldagem de bondes” – conforme a classificação de defeitos de trilhos NTA/TSP-1-93 e desenvolvimento Fig. 38.1 conforme o Catálogo de defeitos de trilhos NTA/TSP-2-93.
A fim de resolver esse problema, especialistas da nossa empresa realizaram exames metalográficos de interação do aço do trilho com diferentes metais e ligas e estudos de marketing, chegando a uma conclusão de que a solução ideal seria o uso de solda de baixa temperatura de bondes.

 

Equipamento SAFETRACK para solda de baixa temperatura é destinado à colocação de bondes entre os trilhos por meio de solda. É um módulo de solda que se transporta facilmente com duas rodas de borracha, bem como rodas para andar pelos trilhos. Quando estão na posição superior, as rodas passam facilmente por cima dos aparelhos de mudança de via e cróssimas, e na posição inferior (estacionado) as rodas atuam como um estabilizador. O sistema está equipado com três baterias de alta potência hermeticamente seladas que não necessitam de manutenção, encaixadas numa cassete. Uso de cassetes ajuda a aumentar sua capacidade, bem como a realizar o recarregamento separado. O sistema é fornecido junto com uma arma de solda automática patenteada e usa pinos de metal de soldagem sem qualquer fio de solda. Características específicas do conjunto de equipamento para solda de baixa temperatura de bondes:

 Não é necessária nenhuma preparação especial dos operadores;

  • Aparelho compacto e móvel;
  • Fornecimento de energia autossuficiente (um carregamento de baterias é suficiente para 60-100 processos de solda);
  • Uso simples e prático;
  • Tempo de solda curto (2-4 segundos).

Método de fazer conexões elétricas por meio de solda – não é só um dos métodos mais seguros para o operador e o pessoal que trabalha juntamente com ele, mas também o método mais rentável, porque um processo de solda exige um período muito curto de tempo (2-4 segundos), e equipes operacionais podem trabalhar sob quaisquer condições meteorológicas – com chuva, neve, frio ou calor.

A nossa empresa oferece uma gama de bondes elétricas com diferente superfície de seção transversal (25 a 120 mm2), de qualquer comprimento e de diferentes materiais.

Foi criado um bonde anti-vândalo feito de fio de aço e cobre bimetálico.

Novo bonde tem uma resistência muito maior e vida útil consideravelmente mais longa em comparação com o de cobre com flexibilidade e elasticidade comparável, e está protegida contra roubos para obtenção de sucata metálica não-ferrosa.

A resistência de certos arames do fio PBSME a impactos mecânicos (vibrações das extremidades do trilho, remoção de neve, trabalhos de manutenção de via, impactos de lastro ao passar de trem) excede muitas vezes a resistência de arames de cobre do fio MD mais finos e fracos.

BONDES (CONETORES PARA TRILHOS)

Bondes de cobre e de aço e cobre são usados para conexão elétrica de trilhos em seções ferroviárias com bloqueio automático, motor elétrico e centralização elétrica de aparelhos de mudança de vias.

interrail2

Produzem-se os seguintes tipos de bondes:

Descrição

Notas

Bonde de cobre

25 mm2 L = 200 mm

Bonde de cobre

50 mm2 L = 200 mm

Bonde de cobre

70 mm2 L = 200 mm

Bonde de cobre

95 mm2 L = 220 mm

Bonde de cobre

120 mm2 L = 200 mm

Bonde de aço e cobre

70 mm2 L = 200 mm

Bonde de aço e cobre

90 mm2 L = 200 mm

Bonde de aço e cobre

95 mm2 L = 200 mm

Novos bondes de aço e cobre (veja a imagem) tendo parâmetros elétricos aceitáveis excluem completamente as principais desvantagens dum bonde de cobre. Um conector bimetálico, o chamado anti-vândalo, não só é muito mais confiável em funcionamento, mas também tem vida útil consideravelmente mais longa e está protegido contra roubos.

Caraterísticas:

  • Tensão 36VDC;
  • Número de soldas por carregamento 60-100;
  • Peso 50 kg;
  • Dimensões (CхAхL) 800 x 380 x 350 mm

Materiais seguintes usam-se como consumíveis:

  • Bondes;
  • Pinos de solda;
  • Anéis de cerâmica;